sábado

Nome da gente

Por que é que eu me chamo isso
e não me chamo aquilo?
Por que é que o jacaré
não se chama crocodilo?

Eu não gosto
do meu nome,
não fui eu
quem escolheu.
Eu não sei
porque se metem
com um nome
que é só meu!

O nenê
que vai nascer
vai chamar
como o padrinho,
vai chamar
como o vovô,
mas ninguém
vai perguntar
o que pensa
o coitadinho.

Foi meu pai quem decidiu
que o meu nome fosse aquele.
Isso só seria justo
se eu escolhesse
o nome dele.
Quando eu tiver um filho,
não vou por nome nenhum.
Quando ele for bem grande,
ele que procure um!

(Pedro Bandeira. Cavalgando o arco-íris. São Paulo, Moderna, 1984.)

2 Comentários:

SIL disse...

Parabéns!Seu Blog é fofo.Amo incentivar meus alunos do jardim a lerem. O resultado é 10.
Faça uma visitinha para mim "SILEDUCARTE", ficarei feliz se me seguir

Cristina Gomes disse...

Muito legal esse poeminha.
É uma das primeiras leituras de que eu me lembro ter feito quando eu era criança, e antes de aprender a ler meu irmão lia para mim pois foi publicado em um livro didático que ele usava na época.
Eu não só gostava muito, como inclusive decorei todos os versos!
Hoje, aos 23 anos, sou bibliotecária e ouso dizer que talvez essas pequenas leituras tenham contribuído com a escolha do curso inconscientemente e lembro-me que inclusive em uma disciplina de mediação de literatura infanto juvenil em bibliotecas, quando questionada em uma atividade dinâmica qual o primeiro livro/história que nos lembrávamos ter tido contato, essa foi uma das primeiras que surgiu na minha cabeça (só fiquei com vergonha de recitar). rs...

Enfim, blog bom, muito interessante mesmo! Legal ver que ainda podemos encontrar páginas na internet que disseminem esse tipo de informação que é mesmo um reencontro com a infância. Parabéns!

Att., Mª Cristina.

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.
Responderei o mais breve possível.
É muito importante para mim saber a sua opinião.
Obrigada pela visita!

Visitas

BlogBlogs

BlogBlogs

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO